KFC

KFC

por Catarina Travassos -
Número de respostas: 0

"A historia do Coronel Harland Sanders fundador do KFC

O coronel Sanders nasceu numa fazenda de Henryville, Indiana em 09 Setembro de 1890.

O seu pai, Wilbert Sanders, um açougueiro, a sua mãe, Margaret Ann Dunleavy, era dona de casa que, após a morte de seu marido, teve de tomar conta sozinha da família Harland, quando o fundador do KFC tinha apenas cinco anos.

Margaret conseguiu um emprego para descascar tomates numa fábrica de conservas e costurou pela noite fora;

Sanders assumiu a responsabilidade por seus dois irmãos mais novos e aprendeu a cozinhar com apenas 7 anos de idade.

Conseguiu o seu primeiro emprego com apenas 10 anos numa fazenda. Como a sua família era muito pobre, ele teve que abandonar a escola no sétimo ano para poder trabalhar em tempo integral.

Durante os próximos quase 40 anos Sanders trabalhou em vários empregos, bombeiro, motorista de um barco a vapor, vendedor de seguros, trabalhador dos caminhos de ferro, agricultor, vendedor de pneus e gerente de um posto de gasolina.

Trabalhou durante 5 anos No seu primeiro trabalho como agricultor com um salário de US $ 15 por mês com casa e comida. Depois alistou-se no exército, e foi enviado para Cuba durante um ano. Após o serviço militar Sanders casou-se com Josephine King, com quem teve três filhos. Ele acabou por se divorciar em 1947. Dois anos depois, ele casa-se novamente com Ledington Claudia, que era sua funcionária.

Harland Sanders teve tempo para estudar Direito por correspondência e formou-se na Universidade de Kentucky;

Mas a sua carreira jurídica correu muito mal. A sua carreira jurídica foi interrompida logo no início depois que ele teve uma discussão com o seu cliente no tribunal e nunca mais foi contratado.

O coronel passou a trabalhar num posto de gasolina onde cozinhava frango e vendia de forma informal o petisco numa mesa improvisada no quarto onde dormia! Começou a vender refeições completas à pessoas com fome que chegavam à estação para comprar combustível.

Ele chamou este conceito de "comida caseira, sete dias por semana."

Com o tempo, cresceu em popularidade e teve que se mudar para um motel, onde trabalhou como chef do restaurante com capacidade para 142 pessoas que acabou por comprar.

Assim, pelos próximos nove anos, Sanders aperfeiçoou o seu método de cozinhar frango que consistia nas mesmas 11 ervas utilizadas hoje em dia no Kentucky Fried Chicken.

Num dia assistiu a uma demonstração de uma panela de pressão. Ele ficou fascinado com a arte, a tal ponto que até comprou uma para melhorar o sabor do seu frango, e ainda por cima estava pronto mais rápido do que frito da forma tradicional…

Tal foi o sucesso de frango cozido na panela de pressão, que o governador de Kentucky, o Governador Rubi Laffon atribuiu o título honorário "Kentucky Coronel" por ter contribuído para a cultura culinária do estado.

O Coronel Sanders gostou do apelido para a promoção e passou a chamar-se Coronel Sanders, vestido com traje típico dos senhores do Sul que passou a ser a sua imagem de marca que ainda hoje é utilizada pela companhia.

As circunstâncias obrigaram-no a vender o seu motel restaurante que tinha comprado nove anos antes porque começaram a construir uma auto estrada interestadual que iria tirar todo o tráfego de pessoas que paravam no seu motel.

Convencido da qualidade do seu frango frito, Sanders, então, decide criar o seu negócio de franquia em 1952, aos 62 anos, uma idade em que muitos homens pensam em se reformar.

Sanders viajou por todos os Estados Unidos no seu Ford 1947 com a sua panela de pressão velha e visitou restaurantes. Em cada restaurante ele cozinhava lotes de frango para os clientes e funcionários.

O mais INCRÍVEL DISTO TUDO é que o Coronel Sanders teve de percorrer dois terços dos Estados Unidos para conseguir o seu primeiro franchising.

Se a reacção fosse favorável em seguida, assinava um contrato que estipulava que o restaurante teria de pagar 5 cêntimos por cada dose vendida. O coronel Sanders mandava o segredo das 11 ervas já misturadas e embaladas para os restaurantes fazerem o petisco.

Em menos de uma década, tinha vendido mais de 600 franquias nos Estados Unidos e Canadá. Em 1963 ganhava US $ 300.000 por ano em vendas e um ano mais tarde, em 1964, com a idade avançada de 74 anos, ele vendeu a sua empresa por dois milhões de dólares para um grupo de investidores, pensando que seu negócio era muito grande para ser tratado por uma pessoa.

Hoje, a KFC é uma franquia de US$ 10,3 biliões com mais de 11 mil restaurantes em 80 países. A empresa emprega 750 mil pessoas que servem mais de um bilhão de frangos fritos por ano."

in: http://farolimdouro-foz.blogs.sapo.pt/historia-do-fundador-do-kfc-22261 em 09/01/2018